Recursos Humanos e Sustentabilidade: será que dá match?

Ao ser convidada para escrever este artigo, logo me veio a pergunta: De que forma o RH contribui para um mindset sustentável? 

Várias respostas surgiram na minha mente: cultura organizacional, responsabilidade social e ambiental, diversidade, inovação, estratégia… será que tudo isso se conecta? 

A área de Recursos Humanos ou de Gestão e Pessoas, como gosto de falar, é a responsável por orientar e disseminar a cultura organizacional conforme valores da empresa. Propor reflexões sobre temas da atualidade ou discutir e pesquisar tendências, faz parte de uma atuação estratégica da área de Gestão e Pessoas e tem muito a contribuir, sim, para uma mudança de mindset buscando conectar, integrar, orientar e desenvolver pessoas. 

Quando falamos em sustentabilidade precisamos ampliar as dimensões de alcance do seu significado que vai além da ambiental e econômica.

 Entendo que a sustentabilidade está intimamente relacionada com a questão social, pois quando criamos um ambiente de trabalho favorável e incentivamos a conscientização de agir de forma ética, conseguimos disseminar esse comportamento também para a família do colaborador, para a comunidade onde ele vive e para o mundo que o cerca.

 O que não é diferente, quando falamos da dimensão da diversidade, incentivando o respeito a crenças e valores individuais, reforçando a importância da ação de cada um para o bem estar do todo.

 E por que não citarmos a dimensão da inovação? Exercitar um novo olhar! Inovar é também repensar nossas atitudes, sermos protagonistas em uma nova jornada! 

Todas essas dimensões consolidadas em um planejamento reforça a estratégia do Gestão e Pessoas para a sustentabilidade do negócio. Assim como, monitorar os indicadores de ecoeficiência reforçando o branding, atrair e reter talentos, promover o employee experience, reduzindo riscos operacionais e diminuindo custos financeiros.

 Trazendo a teoria para a prática, podemos exemplificar iniciativas como:

 • Diminuir trânsito de papéis no ambiente corporativo, ação viável que demanda a reestruturação dos processos da empresa aliada a ferramentas da tecnologia, disponibilizando de forma ágil as informações para tomadas de decisão, sem a impressão desnecessária de documentos.

 • Instituir programas sociais proporcionando qualidade de vida para a comunidade, como a criação de uma horta cultivada na própria empresa a partir da compostagem dos resíduos orgânicos gerados por ela; programas de promoção à saúde como o uso da bicicleta como meio de transporte ou organizar um grupo de corrida com colaboradores da empresa, por exemplo.

 • Capacitar e conscientizar as equipes com relação ao descarte correto do lixo, principalmente, os colaboradores que atuam na linha de frente dessa coleta

. • Estimular o voluntariado para que sejam compartilhadas experiências e desenvolvimento de mais conexões (estimulando a atitude).

 • Criar Políticas que fortaleçam a estratégia como a contratação de pessoas que moram em regiões próximas às unidades de operação da empresa. Com a pandemia, muitas organizações estão reavaliando suas estruturas para um sistema híbrido, presencial

 + home office, possibilitando reduzir o impacto da superlotação no sistema de transporte, reduzir custos operacionais, melhorar a qualidade de vida no trabalho, aumentar performance e, consequentemente, trazer mais engajamento.

 Não há mais como deixar de lado a questão da sustentabilidade e o seu vínculo ao negócio e o Gestão e Pessoas (ou o RH) deverá ser o agente que fomentará a mudança de mindset em toda a organização.

Tatiana Duarte é Gerente de Gestão e Pessoas na Diretoria de Shoppings do Grupo PaulOOctavio

É emergencial que empresas abracem a responsabilidade corporativa aliada à sustentabilidade

Sinto necessidade de fazer algo positivo para inverter a degradação que estamos vivenciando em todo planeta. 

A natureza pede socorro!

Como trabalho com transporte que gera impacto com as emissões de gases efeito estufa, tenho buscado todas as formas de minimizar esta questão.

Nossa  frota é  composta por veículos modernos: Motor Euro- 5 com emissão quase zero de poluentes através da tecnologia Bluetec 5; utilizamos óleo diesel S-10, que emite menos enxofre; optamos por padronizar nossa frota com os principais diferenciais que temos no mercado.

Certificação de controle de emissões de partículas poluentes

Enfim, buscamos excelência, e uma das atitudes que tomamos foi levar educação ambiental para os nossos usuários e funcionários.

Uma das 37 palestras realizadas em 2019 em todos os setores da empresa.

Já fazíamos o descarte correto dos contaminados de óleo, e toda a nossa sucata já é destinada à reciclagem há muitos anos. Nossos pneus inservíveis e nossas lonas de freio de resina são utilizados como energia nos fornos de uma indústria de cimento aqui no DF, como substituto do petróleo. 

Mas o nosso resíduo comum não era separado. 

 Através da separação das lixeiras colocadas nos ônibus, pudemos encaminhar os recicláveis para a cadeia de reciclagem e os orgânicos passaram a ser compostados em nossas garagens, dando origem à hortas para os funcionários.

 Com essa atitude simples, nosso lixo chegou a uma redução de 93% em algumas áreas em que atuamos, em apenas 1 mês.

E como diretora de uma  empresa que emprega 3.000 funcionários , resolvi aprofundar no tema , mostrando que pequenas atitudes podem se transformar em grandes resultados. 

Foi incrível o engajamento por boa parte de nossos funcionários. Eles participaram com entusiasmo e colaboraram de tal forma, que nosso trabalho foi exemplar.

Horta da unidade de Santa Maria – DF

E assim procuramos passar para os passageiros que transportamos o que conseguimos internamente. Também fizemos parcerias com escolas e a comunidade local, para participar de movimentos mundiais como o Dia Mundial da Limpeza 2019.

Alunos da escola CEF 308 de Santa Maria, funcionários e cidadãos, no Dia Mundial da Limpeza 2019.

Este processo é lento, gradativo e rotineiro, mas através da informação a população compreendeu a necessidade de sua participação. 

Na minha percepção eles entenderam que  o planeta também é deles, e a responsabilidade é de todos.

Ação de distribuição de sementes de Ipê Amarelo na Rodoviária do Plano Piloto.

Nossas ações não se restringem a área de resíduos. Atualmente estamos implantando energia limpa em todas nossas unidades e reuso de água na higienização dos veículos. 

Unidade do Itapoã com energia 100% renovável.

Minha esperança é que todas as empresas e pessoas passem a ter um olhar responsável enquanto é tempo!

Quero fazer parte e ampliar o grupo de pessoas que procuram a regeneração ambiental para evitar o avanço dos desastres climáticos que, infelizmente,  já estão acontecendo há alguns anos.

Educar é muito gratificante , nos faz sentir parte do processo de crescimento do nosso país. 

E um país com bom nível de educação pode escolher governantes pela capacidade de governar. 

Acredito no Brasil porque nós brasileiros podemos fazer melhor. Ao invés de reclamar, podemos fazer a nossa parte, trabalhando pela recuperação da biodiversidade, gerando impacto social e neutralizando carbono.

Auristela Constantino é formada em música pela UNB e atua como empresária a mais de 3 décadas no segmento de mobilidade urbana e rodoviária. Busca através do seu comprometimento com os seus valores, incorporar melhores práticas de sustentabilidade e gestão na empresa Viação Pioneira em Brasília.